Sociedade Brasileira de Geologia - SBG Contato

NOTA SOBRE O Design Inteligente do MEC


NOTA SOBRE O Design Inteligente


 

A Ciência tem consolidado, ao longo do tempo, avanços nos diversos campos do conhecimento, com relevantes implicações tecnológicas, econômicas e sociais. As Geociências, e em particular a Geologia, ao lidar com o registro da evolução da Terra expresso em materiais como rochas, minerais, minérios, meteoritos e fósseis consegue desvendar os eventos ali impressos, com base em observações, métodos, técnicas e tecnologias aplicadas. Os resultados obtidos dirigem e determinam o avanço do conhecimento científico. Não resta dúvida de que a Ciência hoje responde a muitos questionamentos sobre os quase 4,6 bilhões de anos de nosso planeta e do Sistema Solar, com provas testadas e aceitas pela comunidade científica internacional. Os resultados concretos são revertidos muitas vezes em novos recursos e novas tecnologias para o avanço da sociedade.

O que se denomina “Design Inteligente” ou, simplesmente, "Criacionismo", não passou por processos de validação científica em nenhum país do mundo. Não há antagonismo entre conhecimento religioso e conhecimento científico; são, antes de tudo, duas formas diferentes de explicar o mundo. O primeiro não é verificável, pois se sustenta em revelações metafísicas, enquanto o grande diferencial do segundo é a sistematização pela metodologia científica, sustentada em procedimentos lógicos, experimentação e interpretações passíveis de revisões e aprimoramentos.

Nós não podemos aceitar que o Design Inteligente seja imposto aos (às) estudantes brasileiros (as) quando a própria Geologia, uma Ciência histórica com incontestável contribuição ao desenvolvimento econômico, social e intelectual mundial, não conste como matéria obrigatória no Ensino Básico neste País.

Nesse sentido, identificamos as tentativas de impor dogmas religiosos como se constituíssem teorias científicas, de um modo radical e inadmissível. A fé, bem como sua base teórica, tem lugar e ambiente próprios para ser discutida, ensinada e questionada.

Como sociedade técnico-científica, colocamo-nos ao lado daqueles e daquelas que se manifestam contra a imposição, seja no meio científico ou na formação universitária e pré-universitária, de argumentos criacionistas que ferem, em amplo espectro, os fundamentos da metodologia científica adotada na maioria dos países do mundo.


 

Sociedade Brasileira de Geologia (SBG) – Comissão de Geoética

Federação Brasileira de Geólogos (FEBRAGEO)

Associação Brasileira de Mulheres nas Geociências (ABMGeo)


 

Com cópia para MEC/CAPES/SBPC/ABC/Imprensa