Sociedade Brasileira de Geologia - SBG Contato

NOTA DE REPÚDIO AOS CORTES ORÇAMENTÁRIOS NA EDUCAÇÃO DE ENSINO SUPERIOR


 

NOTA DE REPÚDIO AOS CORTES ORÇAMENTÁRIOS

 NA EDUCAÇÃO DE ENSINO SUPERIOR

 

A Sociedade Brasileira de Geologia, uma organização científica com quase 5 mil associados, é contrária a qualquer impedimento ao progresso do ensino, da ciência e tecnologia no país. Apesar das limitações já impostas pela crise econômica, as agências de fomento permanecem em sua missão e continuam sendo os principais alicerces de investimento na manutenção e avanço de nossas pesquisas, a curto e longo prazo. Qualquer outro corte de investimento nesse contexto marcará um desastroso percurso para o retrocesso, pelo qual a população brasileira caminhará. Um forte sinal desse obscuro cenário foi o anúncio do corte do orçamento que atingem a Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior – CAPES para 2019.

 

Assim como em diversos países, no Brasil, grande parte do conhecimento é resultado direto de pesquisas desenvolvidas por alunos de programas de pós-graduação stricto sensu (metrado ou doutorado). Novas tecnologias, dados inovadores, novos conceitos, desmistificação de paradigmas são originados por esses alunos que dedicam 2 ou até 5 anos de suas vidas para essa atividade, sempre orientados por professores desses programas. Durante esse tempo, no qual se soma aos 5 anos de graduação (a maioria integral), esse aluno não possui carteira de trabalho, não recebe fundo de garantia e nem recolhe INSS. Ele se dedica exclusivamente à ciência.

 

Aquele remédio novo que saiu? Não sairia sem pesquisa... Aquela ponte que não caiu? Cairia sem pesquisa...A eficiência dos aviões? Não teríamos EMBRAER sem pesquisas. Nosso setor mineral com o ferro mais puro do planeta? ...Só sabemos devido as pesquisas...O pré-sal seria desconhecido sem a pesquisa. Se não fosse pela pesquisa, ainda estaríamos morrendo de uma simples gripe ou achando que o petróleo veio dos dinossauros.

 

Um país sério financia, e deve financiar o máximo quanto possível, a formação de cérebros que levem o aluno a produzir ciência para sua própria nação e ainda contribuir para o conhecimento mundial. Com esse modelo, o Brasil ficou entre os 15 países que mais produzem ciência em 2017 (ranking do Scimago), através de artigos científicos em revistas internacionais.

 

O alerta da CAPES para o Ministério da Educação é seríssimo, GRAVE, pois ameaça os mais de 3500 programas de mestrado acadêmico e doutorado espalhados pelo país. Os alunos, mais de 90 mil, dependem dessas bolsas de estudo para continuarem estudando.

 

Nesse sentido, a SBG se coloca em apoio irrestrito à CAPES e às entidades que se uniram contra essa drástica notícia. Garantir a integridade de nossas instituições de pesquisa e incentivar os pesquisadores a continuar contribuindo com o avanço científico do país é um passo significativo para o desenvolvimento e a soberania de nossa nação.

 

Por fim, a SBG acompanhará o andamento das mobilizações e permanecerá firme em sinergia com a comunidade científica.

 

 

Atenciosamente,

Sociedade Brasileira de Geologia

 

 

Cópia para Ministério da Educação / Gabinete do Ministro

Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior

Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência

Assessoria de Imprensa da SBG

Eventos

Ver+
26 a 29
Mai
XVII SNET e XI Sulbrasileiro de Geologia Bento Gonçalves - Centro de Convenções Dall'Onder
23 a 25
Set
16º Simpósio de Geologia da Amazônia Manaus
20 a 23
Out
16º Geosudeste Campinas - Centro de Convenções UNICAMP
11 a 15
Nov
XXVIII Simpósio de Geologia do Nordeste e IV Simpósio Sobre o Cráton do São Francisco Aracaju - Hotel DELLMAR
11 a 16
Out
50º Congresso Brasileiro de Geologia - 50CBG Brasília - Centro de Convenções Ulysses Guimarães - CCUG

BJG/RBG

RBG

Brazilian Journal of Geology

Veja mais

Vitrine

Ver+